Projecto de Internacionalização nº 17 101
Criado por admin em 5/8/2018 3:33:17 PM


Projecto de Internacionalização



Cofinanciado por



PROJECTO nº 17 101

Designação do projeto: Light Fashion 2016/2017

Custo total elegível: 1.537.533,26EUR
Apoio financeiro da União Europeia: FEDER – 785.742,34 EUR

Código do projeto: POCI-02-0752-FEDER-017101

Objetivo principal: perspetivar o aumento da capacidade exportadora e da visibilidade/competitividade internacional das empresas participantes

Região de intervenção: Portugal Continental, excepto Região de Lisboa e Vale do Tejo

Entidade beneficiária: AIPI – Associação dos Industriais Portugueses de Iluminação

Data de aprovação: 19-04-2016
Data de início: 01-07-2016
Data de conclusão: 31-07-2017

Síntese do Projecto

A AIPI em conjunto com as 23 PMEs propõe-se desenvolver as acções de internacionalização discriminadas no quadro de investimentos e abaixo resumidas, fruto de um diagnóstico prévio efectuado em estreita colaboração com as empresas nossas associadas e que representam o sector português de iluminação.

Pretende-se em conjunto com as mesmas ultrapassar as dificuldades na abordagem e conquista de novos mercados e no consequente aumento do volume de vendas ao exterior, em mercados em consolidação ou já consolidados, bem como ultrapassar as dificuldades vivenciadas desde 2009 devido à crise internacional que se instalou e que reprimiu nesse ano bastante o volume de exportações que desde então tem vindo a crescer sustentadamente sendo o nosso objectivo que o volume de exportações do sector cresça pelo menos 5% em 2016 e 2017.

Trata-se de um enorme desafio para as empresas do sector, confrontadas pela contracção do mercado nacional bem como de algumas economias tradicionalmente consumidoras dos produtos de iluminação nacionais. Esta situação retrai o ímpeto de investimento das empresas nacionais, pelo que este plano está limitado às iniciativas críticas para a manutenção do equilíbrio das empresas do sector, por via deste projecto conjunto de internacionalização com a realização de acções de promoção internacional tendo por objectivo o aumento do volume de negócios das empresas no exterior, em resultado do esforço promocional e do aumento da sua competitividade.

Assim, propromo-nos realizar as seguintes acções, as quais são fruto do plano estratégico global do sector de iluminação decorativo, em conjunto com um grupo de empresas do sector da cutelaria:

ACÇÃO 1 e 3 - CERTAMES MAISON & OBJECT PARIS - FRANÇA JANEIRO 2017 e SETEMBRO 2017

O mercado francês reveste-se de vital importância para o nosso sector, uma vez que ocupa o 1º lugar no topo do ranking das nossas exportações, com um quota de perto de 40%, pelo que é estratégico para as empresas dar continuidade à sua presença neste certame , com o objectivo de aqui consolidar e reforçar as suas vendas. Trata-se de um certame central no panorama da decoração a nível mundial, pelo que para estar no mercado torna-se quase obrigatório garantir a presença nesta feira.

ACÇÃO 2 - CERTAME EUROLUCE MILÃO ABRIL 2017

Trata-se de um certame que se poderá apelidar das principais feiras de design e tendências mundiais, que funciona em alternância com a feira Euroluce de Milão, centro mundial do design industrial, que dita a moda e as tendências dos novos produtos, seja em design, cores, novos eco-materiais, etc. Certame de presença obrigatória, este é visitado por importadores/clientes de todo o mundo, onde ali vão conhecer as novas tendências e simultaneamente adquirir as novas colecções.

A presença das empresas do nosso sector representa um forte desafio aos fabricantes de iluminação italiana, reconhecidos como o ícone do design internacional e onde as empresas portuguesas já deram provas da supremacia do seu produto que já por vezes é preferido ao italiano por apresentar um binómio mais equilibrado de qualidade/preço.

De salientar que este certame é actualmente uma ponte para abordagem a novos mercados mais longínquos, uma vez que é assiduamente visitado por potenciais clientes da Europa de Leste, Médio Oriente, Ásia e alguns países africanos.

ACÇÃO 8 e 10 - CERTAME INTERLIGHT MOSCOVO NOVEMBRO 2016/2017

O mercado russo está no top 10 dos destinos de exportação do sector e um conjunto de empresas portuguesas decidiu apostar em estar presente em 2016 e 2017 na principal feira de iluminação russa, a Interlight Moscovo. Trata-se de um mercado de luxo, que requer séries limitadas e peças únicas d elevado valor acrecentado e por isso é um mercado com elevado potencial.

ACÇÃO 4- MISSÃO EMPRESARIAL DUBAI SETEMBRO 2017

Esta missão empresarial tem como objectivo levar um grupo de empresas envolvidas neste projecto àquele mercado do médio oriente para estabelecer contactos exploratórios angariando contactos que permitam iniciar ou consolidar as exportações para aquela zona, uma das grandes lacunas das exportações nacionais de iluminação e simultaneamente um mercado com enorme potencial até agora só alcançado indirectamente por via da presença de compradores do médio oriente nas feiras europeias em que as empresas portuguesas participam. Aproveitar-se-à para efectuar uma visita à feira Hotel Show Dubai Setembro 2017 para tomar contacto com a realidade do mercado naquele destino.

Esta Missão incluirá uma adequada preparação, com o objectivo de identificar os principais players do mercado5nos sectores e segmentos definidos pelo estudo de mercado, promovendo-se as competências das empresas nacionais. Um objectivo complementar é o de aferir as expectactivas de potenciais clientes, e que incluirá as seguintes etapas: prospecção de mercados, construção de imagem colectiva, contacto directo, e-news, convite presencial.

ACÇÃO 5 - ESTUDO DE MERCADOS

Esta acção visa o conhecimento de mercados alternativos, de modo a alinhar uma estratégia alinhada com os perfis de consumo a identificar; estes estudos deverão incluir: quantificação do mercado; definição de critérios de compra do país de destino; tendências de crescimento; factores críticos de compra; segmentos alvo. Os mercados alvo propostos são os mercados russo e o do médio oriente.

ACÇÃO 6 - CATÁLOGOS INDIVIDUAIS

À semelhança de outros anos, é uma constante necessidade por parte das empresas produzirem catálogos actualizados da sua linha de produtos para que possam distribuir nas feiras, missões e noutras ocasiões aos seus potenciais clientes. Normalmente produzidos em papel e em versão electrónica, tanto se podem distribuir pessoalmente como enviados por e-mail para qualquer parte de mundo e representam aquilo que a empresa tem para oferecer ao seu cliente de forma cuidada e profissional.

ACÇÃO 9 - CERTAME DECOREX LONDRES SETEMBRO 2017

Apresentando-se o mercado do Reino Unido em 2º lugar no ranking das exportações do nosso sector, representando quase 10% do total das mesmas, reveste-se de grande importância a nossa presença neste certame, com o intuito da manutenção e incremento da referida quota. As feiras em que participávamos no Reino Unido (Interiors Birmingham e May Design Series Londres) encontram-se em claro declínio e por isso em 2017 as empresas de iluminação irão fazer uma aposta clara na melhor feira do sector no Reino Unido e também a mais cara em termos de espaço

ACÇÃO 7 - INSERÇÃO EM PLATAFORMAS DE COMÉRCIO ELECTRÓNICO B2B

94% de todos os compradores B2B procuram online por fornecedores e informações de produtos. As plataformas B2B standard e especializadas estão geralmente entre os primeiros resultados de pesquisa e também investem massivamente em search engine advistising. Deste modo torna-se premente que as empresas do sector entrem nestas plataformas online B2B como forma de ganharem notoriedade e de alcançarem um número enorme de potenciais compradores que até aqui lhes estava vedado por desconhecimento e/ou falta de meios, uma ferramenta de venda que só tem algum paralelo com a presença física em feiras. Assim prevemos também neste projecto uma verba global para que um conjunto de 8/10 empresas possam aderir a plataformas  B2B online, nomedamente Alibab, Arquiproducts, etc.

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos

Os objetivos subjacentes a esta candidatura consistem na continuação da promoção da imagem de Portugal como país produtor de iluminação e design, na mitigação do risco de dependência de um mercado interno vulnerável e de reduzida dimensão, e fomentar a penetração em mercados importantes pelo seu poder de compra onde as exportações de iluminação doméstica não têm ainda grande significado. Prevê-se o envolvimento de 20 empresas maioritariamente do setor da fabricação de equipamentos de iluminação, abrangendo ainda outros setores da fileira casa.


Galeria de fotos


print
rating
  Comments

There is no comment.